Tem irmãozinho chegando por aí?

03 Mar. 2022 / Maternidade / Estilo de Vida / Dicas

Fonte: Lolly Brasil

A chegada de um novo bebê é transformadora para toda família. É um novo membro que vai mudar toda a rotina e preencher o mais novo amor dentro do coração dos papais, mamães, titias e vovós. Mas, quando se trata de um segundo ou terceiro filho, a chegada desse novo integrante é uma surpresa e tanto para o irmão mais velho.

 

Até quando o novo irmãozinho ou irmãzinha está no forninho, ou seja, na barriga da mamãe, a novidade ainda não é uma realidade para o primogênito. A confirmação do novo só se concretiza quando ele vai de encontro com esse pequeno ser humano que não mede mais de 55 cm.

A partir do primeiro encontro, as batalhas da vida do mais velho começam e os pais precisam estar atentos a essa nova realidade conjunta. Veja algumas dicas que separamos para essa jornada ser a mais harmoniosa possível.

 

1 - Dividir é chato demais, mas necessário!

 

Quando somos filhos únicos, fica fácil ser o centro da atenção de todos. Tudo que a gente faz é visivelmente encarado como novidade para os nossos pais. Agora a coisa muda de figura quando temos que dividir a atenção com alguém que vai preencher o coração dos nossos pais igualmente.

 

É nesse espaço de tempo e localização que aprendemos aquela palavrinha muito chata, porém necessária que é: dividir. E o dividir pode ter vários sinônimos quando o assunto é o nascimento dos irmãos. Dividir a atenção, o quarto, os brinquedos, o pai, a mãe, o tempo, a casa e por aí vai. A lista é enorme e não para. 

 

Neste exato momento, cabe aos pais uma organização de como orientar os filhos para que essa dinâmica seja harmoniosa. 

 

2 - Ciúmes? Imagina!

 

Ciúme é um estado emocional do ser humano. Geralmente é provocado por falta de exclusividade, principalmente de quem se ama/gosta.

 

Quando nasce um irmãozinho, esse sentimento triplica, afinal, tem uma pessoa nova no pedaço que exige atenção. A dica é: 

 

·       Incentive a admiração mútua para evitar o ciúme de ambos;

 

·       Não estimule a concorrência;

 

·       Não faça comparações, isso é o terror para a criança;

 

·       Chame o irmão mais velho para participar da rotina do mais novo, desde trocar, dar banho, ajudar (crianças adoram sentir-se importantes);

 

·       No momento crítico e de raiva, abaixe-se e converse com o primogênito, sempre acolhendo com muita calma e amor;

 

·       Se o ciúme for crítico e agressivo, proponha atividades artísticas com massinhas, argila, tinta e etc.

 

3 - Calma, vai passar!

 

Sabemos que a preocupação é inevitável, mas nada que um dia após o outro para esperar o tempo de cada criança. Já na maternidade é possível fortalecer essa relação entre irmãos. Quando o irmão mais velho for visitar a mamãe e o novo integrante, vale a pena ambos se presentearem. Além disso, deixe o momento e as emoções livres. O nascimento do irmãozinho é algo que não tem fórmula e nem regra, ou seja, cada família terá uma experiência única. 

 

O papel dos pais é estar pronto para acolher, por isso, respire bem fundo, conte até dez e esteja pronto para estreitar laços dos irmãos, afinal, quem tem irmão sabe que a relação é de cumplicidade, irmandade e amizade para toda a vida.

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com aquela amiga que está grávida do segundo filho(a) e está apreensiva com esse momento mágico. Não se esqueça de usar a #MyLollyBlog

 

Até a próxima!

 

Recomendados Para Você:

 

© Copyright 2019 - Lolly Baby - Todos os Direitos Reservados