Atividade Física Durante A Gravidez

15 Fev. 2021 / Maternidade / Saúde / Estilo de Vida / Dicas

Fonte: Lolly

A relação sexual durante a gestação e no pós-parto deve ser discutida com muito amor, carinho e respeito. O sexo é uma parte importante da relação e pode ser confortável e prazeroso para o casal. Nos primeiros meses de gravidez, é normal que o cansaço, dores, enjoos e a preocupação, de um modo geral, impeçam de sentir o mesmo desejo de antes. Sendo assim, é muito importante que a mulher tenha uma conversa franca com o seu parceiro. É um período de adaptação e nesse período haverá algumas limitações, mas isso não significa que o sexo esteja proibido.

 

Riscos para o bebê

O contato sexual não machuca o feto, já que ele está protegido pela parede do útero e pelo saco amniótico. Além disso, a presença de um tampão mucoso no colo do útero também impede a entrada de qualquer micro-organismo ou objeto no interior do útero. O sexo na gravidez só não é recomendado caso existam ameaças, como risco de aborto espontâneo, alterações na bolsa ou parto prematuro.

 

Benefícios

Quando não há riscos para a gestante, o sexo na gravidez traz benefícios para a autoestima da mulher, além de ajudar no controle da ansiedade, na liberação de endorfina, que é o hormônio do bem-estar e da felicidade, e na regularização do humor e do sono. Em geral, se feita com cuidado, segurança e respeitando os limites físicos e de conforto da gestante, a relação sexual não apresenta nenhum risco.  

Com o avanço da gestação, algumas posições podem causar desconforto para a mulher. É importante lembrar que a mulher tem que estar muito à vontade para o ato sexual, ter desejo, criar seu momento e ter o estímulo para que a relação seja confortável.

 

No pós-parto

Com a chegada do bebê, além das dores nas mamas, cansaço físico e mental, surgem outras preocupações e os cuidados com a criança se tornam prioridade. Nesse momento, a mulher precisa se preparar física e emocionalmente para retomar sua vida sexual. No pós-parto, o recomendado pelos especialistas é respeitar de 30 a 40 dias para a retomada da vida sexual, para que o corpo da mulher se recupere do parto e também de todas as mudanças fisiológicas.  Além disso, a relação nesse período pode ser dolorosa e aumenta o risco de a mulher desenvolver algum tipo de infecção no útero. Mas o sexo não precisa ser apenas penetração, existem outras formas de contato íntimo que podem sem exploradas.

 

Dicas

Nessa fase em que a mulher se recupera de um parto e tem o pensamento 24 horas no bebê, é muito importante reservar alguns momentos para o casal. Procure experimentar posições que sejam mais prazerosas e invista nas preliminares. Dar as mãos sempre que possível, não poupar afagos, trocar galanteios e provocações, enfim, manter acesa a chama que une o casal. 

É um momento de conexão, além de estimular o prazer de uma forma saudável e confortável para os dois. Por isso, é fundamental o companheirismo nesse período para que seja um momento especial.

Recomendados Para Você:

 

© Copyright 2019 - Lolly Baby - Todos os Direitos Reservados