Você já foi colocada no paredão por NÃO amamentar seu filho?

03 Fev. 2022 / Maternidade / Alimentação / Saúde

Fonte: Lolly Baby

Amamentar é um ato de amor! A frase ecoa sobre muitas mulheres que se julgam por não conseguir “dar o peito” ao seu filho. Desde o teste positivo a mulher já começa a se reconhecer como mãe. Apesar de ter nove meses para esperar o amadurecimento do bebê no “forninho” e sentir a barriga crescer, ela já é colocada no paredão por inúmeros assuntos da vida materna, inclusive pela frase que abre esse artigo.

Já na maternidade, a mulher passa por uma série de aprendizados e adaptações. Isso é algo natural e faz parte do parto e pós-parto. Afinal, é tudo novidade para ambos e, com certeza, a mãe deseja que aconteça o melhor para esse momento..

Até o bebê conseguir a melhor sucção do colostro, aquele leitinho mais amarelinho e concentrado, que é rico em imunoglobulinas (proteção) e gordura para seu desenvolvimento, a aventura da amamentação começa.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o aleitamento materno é o melhor alimento para o bebê nos primeiros seis meses de vida, podendo se estender até os dois anos ou mais. É, sem dúvida, o alimento mais completo, pois auxilia na imunidade, protege contra doenças infecciosas e promove o desenvolvimento da criança.

Só que nem todas as mães conseguem amamentar seus filhos. Há um monte de fatores envolvidos neste período e que, muitas vezes, são incompreendidos pela sociedade e rede materna. Ou o bico do peito fica empedrado e a mãe sente mastite, uma inflamação aguda dos tecidos da mama, ou a mãe não consegue ter um suporte emocional para lidar com este momento… enfim, os motivos são vários.

Amamentação: Vínculo materno

É fato que o ato de amamentar estabelece um vínculo entre mãe e bebê que será válido por toda a vida. A mãe que não consegue oferecer o leite materno direto da fonte, ou seja, do peito e opta por extraí-lo e oferecer o auxílio de uma colherzinha, copinho ou outro meio de alimentá-lo, também pode construir esse laço.

Independente da opção que ela fez, o momento pode ser especial. Ela pode criar um ambiente que permita essa conexão com o filho, seja dando o peito ou não.

Brincadeiras à parte…

A reflexão que queremos trazer neste artigo está no julgamento desnecessário que muitas mães passam por suas escolhas. Por isso, associamos o tema com a brincadeira do paredão do Big Brother Brasil - BBB, que tem por objetivo eliminar uma pessoa da casa mais vigiada do país. 

Só que, diferente do BBB, a maternidade é muito particular e de forma alguma, uma mãe deve ser eliminada por escolher um jeito de amamentar diferente da amiga, prima ou colega. 

Não existe uma fórmula certa para seguir à risca. O que existe é uma indicação da OMS sobre a exclusividade ao aleitamento materno, seus benefícios e propriedades. 

O alerta existe, mas nem sempre é cumprido. Há muita frustração, muito choro, desestrutura emocional envolta do assunto. É um momento único na vida de uma mulher e cabe somente a ela decidir o que é melhor para ela e o bebê.

Curtiu o assunto? Compartilhe com as mamães que passaram por isso. Não se esqueça de usar a #MyLollyBlog 

Até a próxima!

Recomendados Para Você:

 

© Copyright 2019 - Lolly Baby - Todos os Direitos Reservados